CANDIDATURAS PERIFÉRICAS E OS DESAFIOS NA DISPUTA POR ESPAÇOS DE PODER É TEMA DE LIVE NESTA TERÇA (19)

As eleições municipais de 2018 foram marcadas pelo crescimento de candidaturas de segmentos sub-representados na política. Mais mulheres negras, pessoas trans e outras LGBTQI+, indígenas, jovens e periféricas se colocaram na disputa pelas prefeituras e câmaras legislativas dos municípios brasileiros, o que tornou esses espaços um pouco mais diversos, mesmo num cenário marcado por muita violência política e desigualdades na disputa. Mas ainda falta muito para que tenhamos o mínimo de representatividade desses setores da população (que, juntos, são a maioria) nos espaços de poder institucional.

Pra contar e debater as experiências vivenciadas por candidaturas periféricas em seus diversos contextos, a Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma do Sistema Político convidou as vereadoras Thaís Ferreira (vereadora eleita pelo Psol no Rio de Janeiro), Biga Kalahare (vereadora eleita pelo PT em Santarém, no Pará) e Lila M. Salú (Co-vereadora da mandata coletiva Nossa Cara pelo Psol, em Fortaleza, Ceará).

A mediação será feita por Athayde Motta, diretor executivo do Ibase (Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas) e membro do Conselho diretor da Abong (Associação Brasileira de ONGs).

A live acontece às 19h desta TERÇA (9/2), no canal da Plataforma no YouTube (link abaixo) e nas páginas de Facebook da Plataforma, Ibase, AMNB, Instituto Odara e FOPIR.

Para assistir pelo YouTube da Plataforma > https://bit.ly/3rz2kPL

#QueroMeVerNoPoder!

Deixe uma resposta

quinze + 15 =