Construindo a Plataforma: Sistematização da Versão 3

A Versão III da Plataforma é fruto de um amplo debate dos seus diversos atores e atrizes.

Muitas das propostas apresentadas foram construídas ao longo dos dois anos de revisão da Versão II e da incorporação de novos eixos temáticos que surgiram a partir da conjuntura atual, em especial, nos últimos anos, em que nossa ainda jovem democracia se vê atacada pela ascendência da extrema-direita.

Além do acúmulo das versões anteriores e da incorporação ampliada e qualificada das temáticas, essa sistematização busca contemplar todos os diálogos coletivos construídos a partir dos encontros nacionais e regionais (centrados nas questões de raça, etnia, gênero, LGBTQI+, juventudes e estado laico), dos artigos publicados na Plataforma, webinários e das experiências produzidas junto às atividades autogestionadas.

Cabe ressaltar que as atividades autogestionadas são uma singularidade desta versão e são fruto do projeto que conta com recursos da União Europeia. A partir de um edital público, foram selecionadas 60 iniciativas para a promoção de debates sobre a democracia, advindas de organizações e coletivos, institucionalizados ou não, de todo país. As atividades propostas e realizadas, além de dialogar com os temas da Plataforma, formularam, a partir de seus territórios, propostas de ação e incidência em torno da reforma do sistema político.

Este documento apresenta, num primeiro momento, um breve histórico da nossa Plataforma, os princípios que balizam a Plataforma e a sua ação coletiva, além dos principais desafios e o que queremos enfrentar para a proposição de um novo sistema político com vistas à radicalização da democracia, apresenta também, a democracia que queremos e como chegamos às definições dos nossos eixos e temáticas, bem como a organicidade da Plataforma. O segundo momento trata mais especificamente da sistematização do que foi debatido e realizado de 2008 para cá com foco nas temáticas e nas atividades das autogestionadas, conformando as principais propostas e incidências em que a Plataforma se fez e/ou se faz presente.

Enquanto escrevemos esta sistematização, vivemos a pandemia de Covid-19, que afeta o mundo todo, colocando em xeque a forma como a sociedade e o Estado capitalista organizam as relações sociais e econômicas.

No Brasil, a crise sanitária também evidencia uma grande crise política e econômica que descortina os impactos do Estado mínimo nas políticas públicas, dos quais o mais grave é o número de vidas interrompidas. A Covid-19 também desvela o nosso sistema político precário. Tal realidade, por óbvio, também redobrou o envolvimento de todas as organizações que compõem a Plataforma, seja na luta política unindo forças para pressionar ações do governo, seja na base, contribuindo para a efetivação das ações emergenciais.

BAIXE A VERSÃO III:

Deixe uma resposta

18 − nove =