Dois meses de renda emergencial não são suficientes

O Brasil segue no auge da pandemia: são mais de mil mortes diárias por conta da Covid-19. Além disso, o país registra nove milhões de pessoas a menos trabalhando nos últimos três meses. A expectativa otimista da vacina prevê a disponibilidade apenas a partir de dezembro. Em meio a esse cenário, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que vai manter o auxílio somente pelos próximos dois meses.

Restam dúvidas sobre calendário de pagamento e melhorias na implementação e distribuição dos recursos. Movimentos sociais têm alertado para a necessidade de que o auxílio de 600 reais seja estendido até dezembro para atender os mais pobres, como explica o integrante do colegiado de gestão do Inesc e da Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma do Sistema Político, José Antônio Moroni.

Ouça:

Deixe uma resposta

Fechar Menu