Reforma política: entidades e movimentos sociais reunidos na OAB/RJ

 

Diversas entidades da sociedade civil, movimentos sociais e centrais sindicais participaram, nesta segunda-feira, dia 26, de um ato público em protesto pela demora para implementação da reforma política prometida após as manifestações de junho do ano passado. O objetivo é pressionar as autoridades públicas para acelerar as medidas anunciadas desde o ano passado, e que até agora não foram implementadas – entre elas, a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4.650, proposta pelo Conselho Federal para proibir que empresas financiem partidos políticos e campanhas eleitorais. Seis ministros do supremo Tribunal federal (STF) já se declararam favoráveis integral ou parcialmente à proposta, mas em abril esse ano o pedido de vista do ministro Gilmar Mendes suspendeu o julgamento da ação.

“A OAB/RJ realizou ano passado, na época das manifestações, um ato pela reforma. Evoluimos concretamente para a Adin proposta pelo Conselho Federal. Este ato se desdobrara em outros atos nas subseções, ampliando o debate”, afirmou o presidente da OAB/RJ, Felipe Santa Cruz.

Participaram do ato a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB),  a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a União Nacional dos Estudantes (UNE), entre outras entidades e movimentos, além do deputado federal Alessandro Molon (PT/RJ) dos conselheiros federais pelo Rio Wadih Damous e Cláudio Pereira – este representando o presidente da OAB nacional, Marcus Vinícius Furtado.

Deixe uma resposta

Fechar Menu