Análise: grande mídia é aliada de Temer para aprovar mudanças na aposentadoria

Bia Barbosa*

Nesta terça-feira (21), o governo federal admitiu que a Reforma da Previdência, da maneira que foi proposta pela equipe de Temer, não passará no Congresso. As mobilizações têm crescido contra o projeto, e no último dia 15 milhares de brasileiros foram às ruas dizer não a esta brutal retirada de direitos. O governo admitiu que, por conta da resistência popular, não terá forças para passar a proposta no Congresso, e já começou a fazer mudanças no texto. Anunciou que vai retirar da reforma da Previdência os servidores estaduais, deixando para cada governador cuidar deste assunto em seu estado.



A chamada grande imprensa noticiou o fato, mas perdeu mais uma oportunidade de informar e explicar para a população o que está em jogo na reforma e os riscos para a aposentadoria de cada um, caso ela seja aprovada.



Infelizmente, esta tem sido a característica do jornalismo brasileiro sobre tantas medidas injustas promovidas pela gestão Temer: não informar com profundidade a população. No dia 15 de março, como as manifestações foram grandes, não puderam ignorar o fato. Mas você não viu na TV nem ouviu no rádio entrevistas com os organizadores dos protestos explicando porque tinham ido às ruas. Também não ouviu ninguém que não fosse o próprio Temer falar esta semana sobre as mudanças que fez no texto da reforma.



Ao mesmo tempo, seguimos bombardeados diretamente pela propaganda oficial do governo, em todos os veículos de comunicação, dizendo que se a reforma não for feita ninguém vai conseguir se aposentar no futuro. As distorções são tão grandes nos dados que o governo apresenta que a ANFIP, Associação Nacional dos Auditores da Receita Federal, veio à público para desmenti-los. E o que a base do governo no Congresso fez? Pediu pra Advocacia Geral da União processar a ANFIP.



E assim Temer quer nos empurrar o fim do direito à aposentadoria goela abaixo, com a ajuda nada imparcial da mídia. Mas não nos calaremos!



* Jornalista, coordenadora do Intervozes e secretária geral do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu