Ministro de Dilma apoia fim do financiamento privado de campanha

 

O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, defendeu a proposta de reforma política com o fim do financiamento privado das campanhas políticas como uma das formas de combater a corrupção no País. Gilberto Carvalho elogiou o fato de o novo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinicius Furtado Coêlho, ter pregado um engajamento político coletivo pela reforma política durante discurso na cerimônia de lançamento da Campanha da Fraternidade 2013 da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que tem por tema “Fraternidade e Juventude”.
“Não basta a gente combater as consequências. É importante ir às raízes. Eu considero que financiamento privado de campanha tem sido uma fonte e uma ocasião importante de corrupção”, declarou Gilberto Carvalho em entrevista, após também participar do ato na CNBB. Para ele “só com a mobilização de entidades como OAB, CNBB [Confederação Nacional dos Bispos do Brasil] e toda a sociedade, acredito que nós teremos força e condição de fazer uma verdadeira reforma política no País”.
Pouco antes, o presidente da OAB disse que depois da mobilização pela campanha pela ficha limpa, a entidade iria se mobilizar, junto com a CNBB, para que haja uma reforma política que acabe com o financiamento privado de campanhas eleitorais, por considerar que esse problema é a causa e a raiz dos problemas de corrupção. “Defendo a proibição de financiamentos de campanha por empresas privadas”, declarou Marcus Vinicius em sua fala. Em seu discurso, o ministro Gilberto Carvalho disse que as entidades que forem se mobilizar por esta tese poderão contar com o apoio do governo. “Contem conosco”, afirmou.
Fonte: Agência Estado

O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, defendeu a proposta de reforma política com o fim do financiamento privado das campanhas políticas como uma das formas de combater a corrupção no País. Gilberto Carvalho elogiou o fato de o novo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinicius Furtado Coêlho, ter pregado um engajamento político coletivo pela reforma política durante discurso na cerimônia de lançamento da Campanha da Fraternidade 2013 da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que tem por tema “Fraternidade e Juventude”.

“Não basta a gente combater as consequências. É importante ir às raízes. Eu considero que financiamento privado de campanha tem sido uma fonte e uma ocasião importante de corrupção”, declarou Gilberto Carvalho em entrevista, após também participar do ato na CNBB. Para ele “só com a mobilização de entidades como OAB, CNBB [Confederação Nacional dos Bispos do Brasil] e toda a sociedade, acredito que nós teremos força e condição de fazer uma verdadeira reforma política no País”.

Pouco antes, o presidente da OAB disse que depois da mobilização pela campanha pela ficha limpa, a entidade iria se mobilizar, junto com a CNBB, para que haja uma reforma política que acabe com o financiamento privado de campanhas eleitorais, por considerar que esse problema é a causa e a raiz dos problemas de corrupção. “Defendo a proibição de financiamentos de campanha por empresas privadas”, declarou Marcus Vinicius em sua fala. Em seu discurso, o ministro Gilberto Carvalho disse que as entidades que forem se mobilizar por esta tese poderão contar com o apoio do governo. “Contem conosco”, afirmou.

Fonte: Agência Estado

Deixe uma resposta