Tam.Texto

Carta aos deputados – Contra o financiamento de empresa


Add this to your website

A tramitação da Reforma Política na Câmara dos Deputados retoma nesta terça-feira dia 7 de julho com o 2º turno de votação.

Os temas que foram votados e aprovados em 1º turno serão votados novamente, como é o caso do financiamento por empresas. Na primeira votação, após uma manobra de Eduarco Cunha, o financiamento empresarial de campanhas foi rejeitado e depois aprovado. 71 deputados mudaram de posição de um dia pro outro, votarão NÃO ao financiamento de empresas e no dia seguinte votarão SIM, aprovando a proposta com 330 votos.

Mas ainda podemos reverter esse quadro, a Coalizão Pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas enviou uma carta aos deputados pedindo que cumpram o compromisso com a moralidade e a democracia e contra a corrupção e votem contra o financiamento de empresas nesse 2º turno de votação.

Baixe a carta e envie aos parlamentares do seu estado!

Carta aos parlamentares – Contra o financiamento de empresas

Senhor Deputado, Senhora Deputada,
Às vésperas da votação em segundo turno da emenda constitucional que dispõe sobre o financiamento eleitoral feito por empresas, objeto de PEC, a opinião pública brasileira e, especialmente, a de seu Estado e de seus eleitores, estão aguardando seu voto rejeitando este financiamento que é a causa, cada dia mais comprovada, da corrupção eleitoral e administrativa.
Por outro lado, o dinheiro das empresas entregue somente aos partidos, ainda piora o atual quadro, na medida em que apenas os dirigentes da cúpula partidária irão decidir sobre a partilha dos recursos, com o risco real de não obedecer a critérios de paridade, privilegiando uns poucos e prejudicando a grande maioria dos candidatos.
Pesquisa promovida pela OAB apurou que cerca de 80% da população é firmemente contrária ao financiamento eleitoral por empresas, seja para os candidatos, seja para os partidos.
Seu voto no segundo turno será acompanhado atentamente e aplaudido se for contra a corrupção, contra os escândalos de propinas, contra a influência do poder econômico nas eleições, em suma, contra a PEC que constitucionaliza a corrupção eleitoral.
Acresça-se que a forma esdrúxula e, portanto, contra a ética parlamentar, como se obteve a alteração do que foi decidido numa primeira votação, recebeu majoritária censura popular e da mídia, além de repercussão negativa nas redes sociais.
Vossa Excelência tem, agora, a oportunidade de afirmar perante os olhos atentos dos eleitores, seu compromisso com a moralidade, com a probidade, com a seriedade que devem estar presentes nas decisões dos representantes do Povo, para aperfeiçoar a Democracia.

SENHOR DEPUTADO, SENHORA DEPUTADA, HONRE SEU MANDATO, DIGA NÃO À PEC.
NÃO PERCA ESTA CHANCE!
SEUS ELEITORES ESTARÃO LEMBRADOS DESTE SEU VOTO NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES.