Tam.Texto

Mulheres ficam fora das lideranças da Câmara mesmo com número recorde de deputadas


Add this to your website

A Câmara com o maior número de mulheres eleitas começa suas atividades sem nenhuma deputada em cargo de liderança. Todos os 22 líderes partidários escolhidos por suas respectivas bancadas são homens (veja a lista completa mais abaixo). Das 77 deputadas empossadas, a única que driblou o cerco masculino foi Soraya Santos (MDB-RJ), que venceu a disputa pela Primeira Secretaria e será a única representante feminina na Mesa Diretora da Câmara. Foi ela quem leu amensagem presidencial enviada ontem (4) ao Congresso pelo presidente Jair Bolsonaro. O número de mulheres eleitas para a Câmara cresceu 51% de 2014, quando 51 foram eleitas, para 2018.

A exclusão das mulheres é uma das características das novas lideranças da Casa. O continuísmo é outra. Embora tenha registrado um dos maiores

índices de renovação sua história, a Câmara seguirá com velhos rostos à frente de seus partidos. As quatro maiores bancadas optaram por manter seus

antigos líderes. Principais antagonistas na legislatura que começou na última sexta-feira (1º), PT e PSL serão liderados por Paulo Pimenta (RS) e

Delegado Waldir (GO), respectivamente. O PP seguirá com Arthur Lira (AL), e o MDB, com Baleia Rossi (SP).

 

Calouros

Apenas quatro dos 22 partidos com direito a liderança na Câmara indicaram novatos para comandar suas bancadas: PTB, Podemos, Patriota e o estreante Novo. Escolhido por aclamação para liderar o Podemos, José Nelto (GO) é calouro no Congresso, mas acumula seis mandatos de deputado estadual e vereador em Goiânia. Filiado ao partido desde abril de 2018, foi por mais de 30 anos uma das lideranças do MDB em seu estado. Ele acredita que essas credenciais foram determinantes na decisão de seus colegas de alçá-lo ao cargo.

 

Aos 58 anos, Nelto estreia na Câmara como líder do Podemos

Facebook

“Liderei a oposição em Goiás por 20 anos. Tenho experiência e recebi a confiança da bancada. Preciso retribuir com total transparência”, disse José Nelto ao Congresso em Foco. Segundo ele, o partido não fará parte da base do governo Bolsonaro, nem oposição. “Não haverá alinhamento automático. Não nos interessa ser base porque, como partido independente, nos fortalecemos mais”, explicou.

 

Os outros três deputados estreantes que terão a missão de liderar suas bancadas são Marcel Van Hattem (Novo-RS), Pedro Lucas Fernandes (PTB-MA) e Fred Costa (Patriota-MG). Cabe ao líder expressar a posição do partido nas votações, participar das reuniões que definem a pauta do plenário, indicar e até retirar os representantes da legenda nas comissões. A liderança também é cobiçada pelos parlamentares pelo generoso número de cargos de confiança à disposição.